Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

A minha horta na varanda #1

Já há algum tempo (talvez dois ou três anos) que o meu N. decidiu tornar-se agricultor caseiro. a minha casa tem duas varandas, uma dela bastante grande, e tem sol de manhã de um lado e de tarde do outro. Portanto, é uma casa bastante soalheira.

 

A aventuras na agricultura já passaram por tomateiros, morangueiros, courgetes, alho francês, beringelas, pimentões, alfaces e ervas de aromáticas (salsa, hortelã, coentros e poejos).

Como não estamos sempre em nossa casa, e apesar dos sistemas de rega inventados (desde temporizadores a técnicas mais rudimentares), algumas das plantas não chegaram a crescer talvez por falta de rega. Não faço ideia, deixo isso para o agricultor lá de casa.

 

No entanto, já tive frutos que comi e digo-vos que eram uma delícia de tenros. Foi o caso das alfaces, micro tomates, pimentos e ervas aromáticas.

 

Como estão na moda as hortas em casa, decidi mostrar-vos a minha, que neste momento precisa de uma "organização". Ora espreitem lá as fotos:

 

 

Os meus pimentões ainda em planta,

 

Uma alface que está a sobreviver aos nossos dentes.

 

 

 

Umas couvezinhas (diz o N.).

 

 

Os meus poejos em flor...

 

Ainda há mais fotos de produções agrícolas mais antigas. Depois coloco aqui. e conforme estes forem frutificando, também vou mostrando. Que tal? :)

Pai Natal só na Chaminé!

 

 

Basta dar uma voltinha pelo nosso quarteirão com um pouquinho de atenção para vermos imensos pais natais pendurados nas varandas e janelas.

 

Isto virou uma moda. Se o meu vizinho tem, eu também tenho de ter. Eles são de todos os tamanhos e feitios, janela sim, janela não ou, como já vi, um por cada andar.

 

Agora gostava que me explicassem que direito é que nós temos de arrasar com a fantasia do Pai Natal na cabeça das nossas crianças. Ah e tal, é o Pai Natal que põe as prendas no sapatinho. E perguntam as crianças”Qual Pai Natal, o nosso ou o da vizinha? E não entrava pela chaminé? Então porque é que está pendurado na janela?” Como é que vocês se desenvencilham destas perguntas se quiserem manter o mito do Pai Natal?

Depois não é de admirar quando as crianças nos dizem que os pais é que compram as prendas e que o Pai Natal não existe! Duh!

 

Antigamente é que nós éramos muito crédulos e até tínhamos “visões” do Pai Natal a descer pela chaminé. Quando eu era pequena, a minha mãe comprou-me um boneco Pai Natal, que ainda hoje existe intacto, e que, para mim, tinha mais importância que o Menino Jesus e o seu lugar na árvore de Natal estava reservado de uns anos para os outros.

 

Por isso, meus amigos, tenham pena do Pai Natal, não o pendurem na varanda e janela. Também gostavam de ficar ao frio e à chuva dias a fio? E as dores que deve ter nos bracitos? Coitadinho…

 

Espero não ter que organizar um movimento anti-pai-natal-pendurado! :P